Quarta, 23 Outubro 2019 10:17

O desabamento do prédio em Fortaleza e o DAPIBGE

O prédio residencial de sete andares que desabou, no dia 15 de outubro – Dia do Professor -, em um bairro da área nobre de Fortaleza, alguma coisa tem a ver conosco, além do link proposital com o Dia do professor.

O DAPIBGE possui vários associados no Ceará, especialmente em Fortaleza, onde o IBGE possuía duas importantes unidades de levantamentos: uma voltada para a geodésia e outra para as estatísticas.

Mesmo que felizmente não tenhamos notícias do envolvimento de algum deles com essa tragédia, todos com certeza foram afetados de maneira imperceptível, ao menos pela perda de uma referência, pois embora apresentasse ares de modernidade, era um prédio antigo.

Assim são as perdas que vamos acumulando pela nossa existência e que, naturalmente, vamos nos acostumando, e ao nos acostumarmos com as perdas, também vamos banalizando nossos ganhos.

Esse fato nos traz uma série de analogias com o DAP, uma iniciativa antiga com ares de modernidade. Pelo que se sabe, antes da conclusão da perícia, a causa principal que foi o descuido com os pilares, vem a nossa determinação de criar um Conselho Especial, independente e participativo como reconhecimento àqueles com maior dedicação ao DAPIBGE, até atingir 23 respostas positivas, em ordem decrescente de pontuação estabelecida.

Numa construção predial o número de pilares guarda uma relação direta com o custo final, algumas das vezes, é projetado no limite mínimo de segurança, bastando apenas o problema com um deles para vir tudo abaixo. No nosso caso, são os benefícios que devem ser levados em consideração.

A recente crise, gerada pela retirada por três meses, só este ano, de nossa consignação em folha pelo SIGEPE e agravada com a inadimplência de um bom número de associados, foi a maior prova disso.

Quase mil associados atenderam voluntariamente a solicitação de depósito identificado (Nome e CPF) no valor de R$ 100,00 (cem reais) em nossa conta no Banco Bradesco, Agência 3176, C/C 0182233-0, CNPJ 05.524.559/0001-34 e outros tantos, talvez por dificuldade de acesso aos boletos em nosso site, aproveitaram para quitação e/ou abatimento das mensalidades de 2017 e 2018, efetuando depósitos superiores a R$ 30,00 (Trinta reais), para melhor compensação bancária, conforme solicitado, reduzindo a inadimplência e trazendo benefício para todos.

Já iniciamos, via e-mail, a comunicação dos créditos com o DAP para cada um dos mil associados que realizaram o depósito solicitando a conta corrente para devolução a partir de novembro. Enquanto isso, o SIGEPE teima em não cumprir a nossa Liminar obtida na Justiça, excluindo vários associados da folha por decisão extracontratual, o que nos leva a reforçar a campanha pela quitação das mensalidades ainda em aberto.