CAMPANHA NACIONAL DE

VACINAÇÃO DAPIBGE

VACINAÇÃO DAPIBGE

O DAPIBGE está iniciando a pré-campanha de vacinação para as vacinas Antipneumocócica 15 e Antigripal tetravalente

Primeira etapa

Essa etapa objetiva identificar quais das duas vacinas ou ambas, são do interesse dos associados. São informações básicas para que possamos planejar a logística de aplicação nos Estados.

A campanha será realizada pela Previmuno, clínica especializada com sede no Rio de Janeiro.

Disponibilidade

Estas vacinas não estão acessíveis nos postos de saúde. A antipneumocócica 15 é aplicada na rede pública somente para pessoas comprovadamente portadoras de doenças imunossupressoras.

Para participar da campanha

Somente participará da campanha, o associado que até 10 de junho de 2024, estiver em dia com suas mensalidades.

Por que devemos nos vacinar contra a gripe?

Confira alguns motivos que mostram a importância da vacinação para sua saúde.

A vacina combate os 4 tipos de gripe

H1N1 H3N2 B/Austria B/Phuket

Será que vale a pena tomar a vacina da gripe?

Vejamos alguns benefícios:

Mitos e Verdades

Falando um pouco sobre a vacina contra a gripe

Está o disponível no mercado a vacina quadrivalente = tetravalente, recomendada pela OMS que protege contra quatro subtipos de virus que provocam a gripe.

Obs.: A vacina disponivel na rede pública é a trivalente, possui proteção apenas para 3 tipos de gripe.

1 – Febre (no caso de doenca febril aguda, passada esta fase, a vacina poderá ser administrada normalmente);

2 – Pessoas alérgicas a algum componente da vacina;

Novos estudos informam que não há mais contraindicação de pessoas alérgicas a ovo
a serem vacinadas contra gripe.

Sim, desde que não estejam com febre.

Pois, toda vacina pode ter uma reação com o aumento da temperatura (muitas vezes imperceptível, devido a liberação de energia causada pela, soro conversão induzida pela vacinação, o que chamamos de “febre do bem”), logo, caso a pessoa esteja com outro quadro infeccioso pode “mascarar” o diagnóstico.
Sim. Conforme orientação do Ministério da Saúde, as gestantes, por constituírem um grupo de alto risco para complicações graves devem ser vacinadas, independentemente da sua idade gestacional. A vacinação proporciona à mãe a possibilidade de, no ato da amamentação, transferir proteção ao bebê pelos anticorpos maternos, haja vista que a criança só poderá tomar a vacina com 6 (seis) meses de vida, contudo sempre orientamos que o próprio obstetra deva autorizar ou não a vacinação.

Sim. Não existem
contraindicações.

Os efeitos colaterais mais comuns são: dor local, febre baixa e mal-estar nas primeiras 48 horas após a aplicacão.

Colocar apenas compressa fria.

Não provoca. A vacina é produzida por vírus inativados (vírus morto e fracionado), logo o risco de se adquirir gripe por meio da vacina é nulo.
Muitas vezes a pessoa já está com o vírus da gripe incubado (período médio de incubacão é de 7 dias), no momento da vacinação, fazendo ela acreditar que a vacina causou a gripe quando na verdade a pessoa já estava com o vírus. Além disto a vacina não pode causar a gripe pois e feita de vírus fragmentado e inativado, logo não provoca a gripe.
Sim. Pois nenhuma vacina tem eficácia 100%, porém a gravidade da doença será menor.
Em indivíduos saudáveis, a deteccão de anticorpos protetores ocorre entre 2 e 3 semanas após a vacinação, a proteção vai declinando com o passar dos meses. O pico máximo de anticorpos ocorre após 4 a 6 semanas após a vacinação, por isso a revacinacão é aconselhável anualmente.
Não. Pois o resfriado é causado por outro microrganismo, que não é o mesmo causador da gripe.

Sim, o Ministério da Saúde, por meio de nota técnica publicada, inclusive informa que as duas, a vacina contra a gripe e covid, podem ser administradas no mesmo dia.

Não há nenhuma restrição alimentar de sólidos ou de ingestão de liquidos por conta da vacinacão, a pessoa que for vacinada pode se alimentar normalmente e beber inclusive bebidas alcoólicas. Não há necessidade de jejum para vacinacão.

A gripe aumenta o risco de